Maior avião do mundo volta à atividade

Compartilhe

O famoso – e monstruoso – avião de carga conhecido como o maior do mundo surpreendeu o planeta ao fazer um voo na última quarta-feira (25). A notícia de que o Antonov AN-225 tinha voltado aos ares veio pelo aplicativo FlightRadar24.com.

O famoso avião foi construído na União Soviética nos anos 1980 e tem o apelido de Mriya, que significa “sonho”. Em suas especificidades, ele tem seis motores, envergadura de 88,3 metros e uma capacidade de carga de 272 toneladas. Além disso, conta com 32 rodas no trem de pouso e um design que combina o estilo de aeronaves antigas com as mais atuais.

(Fonte: Antonov Company/Twitter/Reprodução)(Fonte: Antonov Company/Twitter/Reprodução)

O tamanho descomunal da aeronave chamou a atenção de admiradores pelo mundo todo, que recebiam notificações toda vez que o avião fazia alguma viagem. A aeronave é contratada por indústrias pesadas e por governos do mundo todo. Durante as suas preparações e decolagens, entusiastas de todos os cantos aparecem para assistir o avião em ação.

Os recordes batidos pelo Mriya

Ele é conhecido por ser, além do mais largo, o avião mais pesado do mundo. Além do tamanho e peso, a aeronave detém o recorde da entrega do item de carga mais pesado da história, que era um gerador que pesava 189 toneladas.

(Fonte: Antonov Company/Twitter/Reprodução)(Fonte: Antonov Company/Twitter/Reprodução)

A reforma e um novo vôo

O cargueiro estava parado e sem atividades há 18 meses. Segundo informações, a máquina estava passando por um grandioso e importante processo de manutenção e de atualização desde outubro de 2018.  Ainda não foram divulgadas quais são as inovações do avião, mas acredita-se que ele receba um novo motor do fornecedor Ivchenko-Progress.

O vôo de teste para o retorno da aeronave foi feito na região de Kiev, na Ucrânia, e ele deve retornar aos serviços dentro de algumas semanas. O trajeto durou duas horas, completando duas voltas acima da zona rural ucraniana, até retornar e pousar no Aeroporto Antonov (GML), que é uma pista de pouso particular da empresa.

O retorno do Mriya é uma luz no fim do túnel nos atuais momentos do planeta, que pode necessitar do envio de uma grande quantidade de suprimentos par regiões mais necessitadas do mundo.